Novo laboratório em Elvas com a participação da FERTIPRADO

A FERTIPRADO é uma das três empresas que – em conjunto com diversas unidades de investigação, associações e outras entidades públicas e privadas –, participa no InnovPlantprotect, um “laboratório colaborativo que vai desenvolver soluções inovadoras contra pragas e doenças na agricultura” e vai funcionar no INIAV em Elvas.

Em comunicado, a Universidade Nova de Lisboa (NOVA) – que lidera o projeto –, afirma que este laboratório “deverá contratar 50 cientistas até ao quinto ano de funcionamento” e desenvolverá os seus processos e produtos tecnológicos numa lógica de mercado, estabelecendo parcerias com instituições públicas e privadas nacionais e estrangeiras, sendo um projeto que “contribui para a competitividade do setor agrícola nacional, sustentabilidade ambiental, densificação do território, criação de emprego altamente qualificado e desenvolvimento socioeconómico da região”.

Enorme interesse para a FERTIPRADO

Para o responsável de marketing da FERTIPRADO este é um projeto que “pode ter um impacte muito grande, e para a nossa empresa é de enorme interesse estar associada a esta nova instituição de I&D, com acesso a investigadores reconhecidos e independentes e a laboratórios bem equipados”. José Freire sublinha ainda que “as misturas biodiversas da FERTIPRADO são já hoje uma ferramenta que reconhecidamente ajuda no controlo biológico de pragas e doenças”.

Segundo a NOVA “o rendimento das culturas fica ainda mais comprometido pelas alterações climáticas quando muitos dos fitofármacos atualmente utilizados forem removidos do mercado, tal como planeado pela União Europeia. Torna-se assim fundamental encontrar soluções mais sustentáveis, com menor impacto negativo nos agroecossistemas e na biossegurança, e dirigidas às culturas mediterrânicas”.

O laboratório é uma iniciativa da NOVA, liderada pela unidade de investigação GREEN-IT do Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB NOVA), em cooperação com outras unidades de investigação da NOVA (CTS FCT NOVA, NOVA LINCS, FCT NOVA e MagiC NOVA IMS) tendo como parceiros o INIAV, a Câmara Municipal de Elvas, a Bayer Crop Science, a Syngenta Crop Science, a FERTIPRADO, o Centro de Biotecnologia Agrícola e Alimentar do Alentejo (CEBAL) a Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais (ANPOC), a Associação Nacional de Produtores de Milho e Sorgo (ANPROMIS), a Casa do Arroz e a Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Legumes (FNOP). Estas instituições vão criar uma associação privada sem fins lucrativos que terá como responsabilidade gerir o InnovPlantProtect.

 

Comentários (0)

Comente este artigo

Cotações